Eletrônicos

Equipamentos de visão noturna para barcos

por Ken Eglert
Postado em 15 de Janeiro de 2015

Usar um aparelho de visão noturna no escuro é como ligar o interruptor da luz

Usar um aparelho de visão noturna no escuro é como ligar o interruptor da luz. Com ele, tudo o que parece escondido à sua volta aparece, de forma que o comandante adquire confiança na sua navegação. Vamos dar uma olhada no que há à disposição dos proprietários de embarcações

Sistemas de amplificação de luz
A visão noturna é obtida de duas formas distintas. A primeira é a amplificação da luz existente: uma câmera especial multiplica os baixos níveis de irradiação de luz, para criar imagens nítidas. O Sistema VIC da ComNav ($3.265, comnav.com) é montado na embarcação e composto por uma câmera de alta sensibilidade com zoom ótico de 26x e vem com um joystick para posicionamento da imagem. Já a câmera Night to Day SC1717-2 da Camera Systems ($2.999, nitetoday.com) é um sistema portátil baseado em uma câmera Canon ultrassensível, suporte, cabo e um monitor de 7 polegadas e que vem em uma mala especial à prova d’água.

Sistemas de imagens térmicas
Flir MD-324 (Foto: Arquivo Mariner Brasil)

 

 

 


 

 

 

 

 

Os equipamentos baseados nessa tecnologia não necessitam de luz para funcionar e utilizam a diferença de temperaturas dos objetos usando o espectro infravermelho de radiação. O sistema FLIR MD-324 ($3.499; flir.com.br), exibido mais à esquerda, oferece resolução de 320 x 240 pixels. Outros modelos da FLIR incluem a série M (com preços a partir de $8.999), exibidos também à esquerda, e têm capacidade de rodar 360 graus e de subir e descer comandado por joystick. O alcance é de aproximadamente duas milhas náuticas. É equipado também com o alarme InstAlert, que fica focado no elemento mais “quente”do seu campo de visão, como, por exemplo, um tripulante que caiu na água. Esses modelos são facilmente montados no teto ou na targa da embarcação. A IRIS295 Night Runner ($4.500; boatcameras.com) também conta com rotação e elevação comandadas por joystick. A instalação é simplificada, usando-se um cabo de rede Cat-5 para envio e recepção dos sinais e pode ser acoplada a uma linha de gravadores digitais de vídeo. A partir de $ 1.000.

Monitoração remota
Gost Watch HD (Foto: Arquivo Mariner Brasil)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quer ver o que acontece no seu barco à noite? O GOST Watch HD ($2.300, na configuração básica, gostglobal.com) pode ser conectado a qualquer sistema FLIR da série M e permite que você controle o que ocorre no seu barco de qualquer lugar, usando um laptop, celular ou tablet, desde que haja a cobertura de internet. A maioria dos sistemas fixos apresenta suas imagens em monitores dedicados montados no painel, ou então o que está se tornando cada vez mais comum  no display multifunção utilizado para navegação de seu barco. Os novecentos de rotação e elevação são normalmente controlados por joystick ou chave dedicada montada no painel do barco, próximo ao display. As câmeras dos sistemas FLIR podem ser movimentadas também diretamente do display multifunção de fabricantes consagrados, como Raymarine, Furuno, Garmin ou Simrad.

Dispositivos portáteis
Flir First Mate II (Foto: Arquivo Mariner Brasil)

 

 





Mesmo não tendo a mesma performance que equipamentos fixos, os sistemas de visão noturna portáteis têm a vantagem de poderem ser usados em qualquer lugar, como, por exemplo, dentro de um dingue quando do desembarque em lugar pouco iluminado. A Serie First Mate II da FLIR ($1.999 a $8.925) oferece resolução de 240 x 180 a 320 x 240, zoom de 2x ou 4x e a capacidade de armazenar imagens em um cartão de memória tipo SD. O alcance varia de 300m a 1 milha náutica, para operações de homem ao mar, até 2,5 milhas náuticas para objetos maiores, como barcos.


Desvantagens 
Tela Flir (Foto: Arquivo Mariner Brasil)

 

 

 

 

 

 

 

Sistemas de amplificação de luz necessitam de alguma luz presente, seja da lua, seja das estrelas. A neblina diminui muito a efetividade desses sistemas. Os sistema que se utiliza de imagens térmicas não funciona quando utilizado atrás de vidros ou sanefas. Mas a maior dificuldade, no Brasil, é a de obter a autorização para uso desses equipamentos. Segundo o Centro de Comunicação Social do Exército, os equipamentos de visão noturna são considerados produtos controlados pelo Exército. A venda e/ou importação, especialmente dos sistemas de imagem térmica, é proibida. Só em casos especiais, pessoas jurídicas poderão obter autorização para utilizar os equipamentos.
 

 

Newsletter

Cadastre-se para receber nossas novidades!

comentários